banner imprensa

Restaurante do Museu Imperial encerra suas atividades

Restaurante do Museu Imperial encerra suas atividades
 
O Museu Imperial informa que, a partir deste mês, não conta mais com o Arcádia Bistrô Imperatriz, restaurante que se situava nos jardins da instituição. Com a crise econômica provocada pela tragédia do 11 de janeiro na Região Serrana fluminense, o estabelecimento apresentou uma proposta de interrupção de suas atividades em caráter definitivo e o contrato com o Museu foi encerrado.
 
Devido à saída do Arcádia, o Museu Imperial abrirá uma nova licitação para restaurantes que desejem se instalar no local. O edital de abertura será publicado em breve no site.  
 

Museu Imperial oferece concerto de música erudita

Museu Imperial oferece concerto de música erudita
 
No dia 9 de abril, o Museu Imperial oferecerá ao público um concerto de música erudita, que ocorrerá às 21h na Sala da Batalha de Campo Grande. Os ingressos, que custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia), podem ser retirados a partir do dia 5 de abril na bilheteria do Museu.
 
A apresentação será comandada pelo maestro Marco Aurélio Lischt, que acompanhará ao piano os cantores Lorena Espina (mezzo) e Augusto Caruso (Tenor). O programa do concerto inclui clássicos como Franz Schubert, Franz Liszt, Giuseppe Verdi e Richard Wagner. Já entre os compositores nacionais estarão João Gomes d’Araujo e Carlos Gomes.
 
O maestro petropolitano Marco Aurélio Lischt é reconhecido pela direção artística do Instituto dos Meninos Cantores de Petrópolis, que engloba o Coral dos Canarinhos de Petrópolis, o Coral das Meninas dos Canarinhos de Petrópolis, a Schola Gregoriana Pater Laetus e a Orquestra Filarmônica de Petrópolis. Lischt é ainda presidente da Federação Nacional dos Meninos Cantores do Brasil.
 
Lischt iniciou sua formação no piano, com o título Magna cum Laude pela Escola de Música da UFRJ. Em seguida, obteve a graduação e título de Mestre em Música em órgão também na Escola de Música da UFRJ. Após cinco anos de estada na Alemanha, formou-se em 1998 no curso de Música Sacra na Hochschule für Musik und Darstellende Kunst, em Frankfurt/Main, tendo como cadeiras principais órgão e regência. Desde então, vem acumulando uma vasta experiência com concertos, palestras, festivais e outras atividades no Brasil e em diversos países.
 
A mezzo-soprano lírica Lorena Espina nasceu na Argentina e está radicada há mais de 20 anos em Viena, Áustria. Estudou canto lírico no Conservatório Nacional de Música Carlos Lopez Buchardo e no Instituto Superior de Artes do Teatro Colón de Buenos Aires, continuando seus estudos na Universidade Anton Bruckner em Linz, Áustria. Cantou em mais de 20 países na Europa, Ásia e America Latina um amplo repertório de concertos e interpretou mais de 40 papéis operísticos.
 
O tenor brasileiro Augusto Caruso nasceu no Rio de Janeiro em uma família de origem italiana. Graduou-se no Conservatório Brasileiro de Música e continuou seus estudos na Áustria, onde está até hoje radicado. Participou de numerosas turnês na Alemanha, Áustria, Japão e China, interpretando diversos papéis de ópera e opereta.
 
Veja abaixo o programa do concerto:
 
I Parte
 
1- Frühlinsglaube - Franz Schubert  (1797-1828)
2- Du bist die Ruh - Franz Schubert
3- Die Junge Nonne - Franz Schubert
 
4-Es muss ein wunderbares sein - Franz Liszt (1811-1886)
5-Es rauschen die Winde - Franz Liszt
6- O lieb, so lang du lieben kannst - Franz Liszt
 
7-Anzoleta avanti la regata - Gioacchino Rossini (1792-1868)
8-Canzonetta spagnuola - Gioacchino Rossini
 
9- Salve estrella solitária - João Gomes d’Araujo (1846-1943)
10- O Africano e o Poeta - João Gomes d’Araujo
 
Intervalo
 
II Parte
 
1- Il poveretto - Giuseppe Verdi (1813-1901)
2- La seduzione                - Giuseppe Verdi
 
3- Perduta ho la pace - Giuseppe Verdi
4- Stornello - Giuseppe Verdi
 
5- Tout n’est qu’images fugitives - Richard Wagner (1813-1883)
6- Mignone - Richard Wagner
 
7- Canta Ancor - Carlos Gomes (1836-1896)
8- A mocidade acadêmica - Carlos Gomes          
9- Quem sabe - Carlos Gomes
 
 

Museu Imperial oferece concertos gratuitos mensalmente

Museu Imperial oferece concertos gratuitos mensalmente
 
A partir de abril, o Museu Imperial oferecerá um concerto gratuito todo primeiro domingo do mês. A iniciativa é uma parceria com o conjunto Anima e Cuore da Universidade Católica de Petrópolis (UCP), sob regência do maestro Antonio Gastão, que apresentará música erudita com qualidade na Sala da Batalha do Museu.
 
O primeiro concerto da temporada 2011 ocorrerá no dia 3 de abril, às 16h. No repertório, estarão clássicos como Villa-Lobos, Telemann e Monteverdi, além de compositores da Renascença Espanhola.
 
A entrada na apresentação é livre, mas, como o número de lugares é limitado, o Museu recomenda a retirada antecipada de ingressos. Os convites estarão disponíveis na bilheteria de terça (29) a domingo (3), das 11h às 17h30.
 
O conjunto Anima e Cuore da UCP foi fundado em novembro de 1986 e já realizou centenas de apresentações. Formado por alunos e ex-alunos bolsistas da universidade, possui um repertório extenso e variado, incluindo desde peças de compositores anônimos do período medieval até os grandes mestres do período barroco. Desde sua fundação, é dirigido pelo maestro Antônio Gastão.
 
Graduado em Composição pelo Conservatório Brasileiro de Música, o maestro Gastão teve sua formação musical aperfeiçoada sob a orientação de diversos professores: estudou Composição com Geraldo Vespar e Guilherme Bauer, Regência com Gilberto Bittencourt e Carlos Alberto Figueiredo, Técnica Vocal com Eládio Pérez-González e Harmonia da Música Popular com Jan Guest.
 
Veja abaixo o programa do concerto do dia 3 de abril e algumas informações sobre as obras:
 
ATTAIGNANT, P. – Suíte de Danças Parisienses
  • Basse Danse 4 – La gatta
  • Basse Danse 9 – La brosse
  • Basse Danse 5 – La scarpa my faict mal
  • Basse Danse 6 – La Magdalena / Tourdion
 
A “basse danse”, ou “dança baixa”, era um tipo de dança muito popular nas cortes francesas do início do século XVI. O seu próprio nome descreve a forma suave como era executada, deslizando sem afastar os pés do chão.
 
O compositor ou compositores dessas quatro “basse danses” são anônimos. Pierre Attaignant foi, na verdade, um dos primeiros editores de música a se estabelecerem na França, tendo publicado obras de contemporâneos importantes, como Clemént Janequin e Claudin de Sermisy.
 
MONTEVERDI, C. – Et è pur dunque vero
Soprano: Michele Ramos
 
O compositor italiano Claudio Monteverdi é frequentemente descrito como um revolucionário da música, como o homem que fez a ponte entre a música da renascença e a do barroco, combinando a antiga polifonia coral com a moderna melodia acompanhada. A canção “Et è pur dunque vero”, cuja letra romântica trata das desventuras amorosas de um casal, é típica desta mistura de técnicas.
 
VILLA-LOBOS, H. - Prelúdio nº 2 para violão
 
A obra para violão de Heitor Villa-Lobos é um dos esteios do repertório deste instrumento. Os prelúdios, dedicados ao grande mestre espanhol Andrés Segóvia, são especialmente felizes na combinação do espírito brasileiro com as sonoridades que começavam, então, a marcar o século XX.
 
BOISMARTIER, J. B. - Motet pour Le Roy
Soprano: Michele Ramos
 
Joseph Bodin de Boismartier foi um compositor barroco francês que viveu na mesma época que o Rei Luís XV. Sua música melodiosa e sofisticada tornaram-no um autor de grande sucesso ainda em vida.
 
TELEMANN, G. P. - Trio a 2 Flauti dolci in C major, “Das Mulheres” - TWV 42:C1
  • Introduzione a tre, Grave / Vivace / Andante / Vivace
  • Xantippe, Allegro
  • Lucretia, Largo
  • Corinna, Presto
  • Clelia, Spirituoso
  • Dido, Triste/Disperato
 
Georg Philip Telemann forma, juntamente com Bach e Haendel, a grande trindade dos compositores barrocos alemães. Autor de obra extensíssima, Telemann inspirava-se nos temas mais variados. O trio para flautas e contínuo conhecido como o trio “das mulheres”, recebeu este apelido a partir dos subtítulos de suas diversas seções, cada um dedicado a representar musicalmente uma mulher famosa da antiguidade, desde a alegre poetisa grega Corina até a triste Dido, rainha de Cartago.
 
RENASCENÇA ESPANHOLA – 3 Canções
  • Levanta Pascual – Juan Del Encina
  • Venid a sospirar – Anônimo
  • Hoy comamos y bebamos – Juan Del Encina
Com o Coro de Câmara da UCP
 
Os historiadores da música concordam que a época de ouro da música na Espanha coincidiu com a era dos grandes descobrimentos marítimos. As três canções que serão apresentadas pelo grupo exemplificam soberbamente este repertório, abordando temas recorrentes da música renascentista espanhola: a retomada da península ibérica pelos cristãos (Levanta, Pascual, para irmos a Granada, que se sonha que é tomada), o amor pastoral (Venham a suspirar comigo os pastores, pois morro sem morrer de mal de amores) e a dedicação religiosa (Hoje comamos e bebamos, que amanhã jejuaremos).
 
Componentes do Anima e Cuore:
Antônio Gastão - direção, violão e flauta
Filipe Kochem - violino
Frederico Kochem - flauta e oboé
Jaqueline Rosa - violino
Lylian Romero - violoncelo
Maicon Schmidt - viola
Michel Oliveira - violino
Michele Ramos - soprano
Renata Spalado - violino
Rodolfo Braga - violino
Wally Borghoff - piano e órgão
 
 

Museu Imperial disponibiliza nova entrada para a Biblioteca

Museu Imperial disponibiliza nova entrada para a Biblioteca
 
O Museu Imperial disponibilizará ao público uma nova entrada para a Biblioteca. A partir desta terça-feira, 22 de março, os consulentes e visitantes poderão acessar o setor pelo saguão, com entrada direta pelo Bosque do Imperador, das 13h às 18h.
 
A medida visa a melhorar as condições de acessibilidade para o público em geral. No caso de cadeirantes, a entrada se dará pelo portão de funcionários, que fica ao lado do prédio e permite um acesso facilitado à rampa que leva ao segundo pavimento, onde se encontra a Biblioteca.
 
A Biblioteca do Museu Imperial é especializada em História, principalmente do Brasil no período imperial, mas possui também biografias, obras sobre a História de Petrópolis e artes em geral. Hoje o setor conta com, aproximadamente, 60 mil títulos, organizados em seis grandes coleções. Cerca de 8 mil desses títulos são obras raras.
 
O setor realiza atendimentos ao público por e-mail, telefone e de forma presencial. O horário de atendimento é de segunda a sexta, das 13h30 às 17h30. Para mais informações, entre em contato através do e-mail biblioteca@museuimperial.gov.br ou dos telefones (24) 2245-4162 e (24) 2245-4182.