banner imprensa

FALE-ME DE PETRÓPOLIS ABORDA A MEMÓRIA AFETIVA DOS JARDINS DO MUSEU IMPERIAL

No próximo dia 26 de setembro, quinta-feira, às 14h30, a Biblioteca do Museu Imperial receberá a Professora Beatriz Galvão para 32ª edição do projeto “Fale-me de Petrópolis”. A entrada é franca e aberta ao público.

A atividade integra a programação do Museu Imperial para 13ª Primavera dos Museus, que este ano promove o lançamento do filme “Nos Jardins do Museu Imperial – histórias vividas nos jardins do Imperador”, dirigido por Beatriz Galvão. No encontro a convidada abordará o tema: “A memória afetiva dos Jardins do Museu”.

No mesmo dia, o filme será exibido às 12h30, no Cineteatro do Museu Imperial. A sessão é gratuita mediante a retirada de ingresso na Bilheteria.

 

SOBRE A CONVIDADA

Beatriz Galvão é publicitária e professora de Comunicação Social (Publicidade e Propaganda / Jornalismo) da Universidade Estácio de Sá. Leciona também em cursos de pós-graduação e no curso de Marketing da Universidade Católica de Petrópolis.

Empresária empreendedora, é sócia diretora da DOM Criatividade e Comunicação, responsável pela criação, desenvolvimento e produção de campanhas publicitárias e promocionais, desenvolvimento de projetos de comunicação e marketing e organização de eventos.

O filme “Nos Jardins do Museu Imperial – histórias vividas nos jardins do Imperador” é resultado de seu projeto de Mestrado Profissional em Criação e Produção de Conteúdos Digitais pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (ECO-UFRJ).

“NOS JARDINS DO MUSEU IMPERIAL – HISTÓRIAS VIVIDAS NOS JARDINS DO IMPERADOR”

O filme investiga e narra a história do jardim do Museu Imperial através das memórias de seus frequentadores, desde os ilustres moradores do Palácio Imperial do século XIX, às pessoas comuns, que desde 1940, quando o Museu foi criado, lá passeiam, namoram, trabalham, estudam, ou seja, vivem momentos de suas próprias histórias.

Durante a 13ª Primavera dos Museus, o filme será exibido no Cineteatro do Museu Imperial, de segunda (23/09) a sábado (28/09) a partir das 12h30. A entrada é gratuita e aberta ao público (mediante a retirada de ingressos na bilheteria).

Também haverá uma exibição na Casa de Cláudio de Souza no dia 24/09 (terça-feira) às 18h. Na ocasião, a professora Beatriz Galvão, diretora do filme, contará sobre os bastidores da produção. A entrada é gratuita e aberta ao público.

 

SOBRE O “FALE-ME DE PETRÓPOLIS”

O projeto é uma atração da Biblioteca do Museu Imperial, possui um público cativo e, a cada edição, atrai mais adeptos. Segundo a idealizadora Cláudia Costa, o sucesso do “Fale-me de Petrópolis” se deve ao envolvimento dos participantes e à informalidade do encontro, possibilitando que os convidados sintam-se “em casa”.

O título do evento foi escolhido a partir de uma fala do imperador d. Pedro II, que no exílio, como Pedro de Alcântara, ao escrever para os amigos, pedia que estes dessem notícias sobre a cidade que ele tanto amava.